Home / Artigo / A Solidez Matrimonial – Parte 10

A Solidez Matrimonial – Parte 10

“Há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. Há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. Há diferentes atividades, mas é o mesmo Deus que realiza todas as coisas em todos. A cada um é dada a manifestação do Espírito em vista do bem comum.” (I Cor 12, 4-7) “Senhor manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao vosso. Fazei-nos viver o amor e a reconciliação” (Ladainha do sagrado Coração de Jesus).

Fidelidade e confiança: Para o relacionamento é necessário que haja no seio familiar tanto a fidelidade, como a confiança, pois ambas estão entrelaçadas e uma não exclui a outra. Só prospera a verdadeira amizade, aliás, uma das rodas necessárias que conduz o carro da união conjugal, quando há confiança plena e fidelidade em todos os sentidos. É preciso assumir integralmente a família e o compromisso celebrado.
Essas qualidades trazem tranquilidade e solidez ao matrimônio, esse abandonar-se nos braços do cônjuge, acreditando que ele será sempre fiel e priorizará o relacionamento; saber que poderá contar com ele em quaisquer circunstâncias e que ele será sempre o alicerce e o porto seguro da paz. Não haverá sobressaltos, não gerará expectativa nem insegurança.
Ao contrário, um relacionamento onde impera a infidelidade, acaba com a graça, gera desconfiança, traz consigo a insegurança, a dúvida, alimenta o ciúme, a fofoca e produz julgamento, normalmente com condenação, por fim, acaba minando, destruindo e quebrando o matrimônio, já que ele se torna cansativo e desgastante para as duas partes.
– Afeto e carinho: Segundo a neurociência, são impactantes os efeitos no cérebro das trocas de carinho e manifestações de afetos entre as pessoas, pois isso representa valorização, apego, companheirismo, escolha.
Certa vez ouvi uma apresentadora do quadro neurológica do fantástico afirmar que a manifestação de carinho na vida adulta é uma poderosa arma contra a ansiedade e contra o stress, e que o carinho se expande, pois os cérebros que os recebem geralmente se tornam mais carinhosos.
A constante troca de afeto, recheado com palavras e manifestações de carinho, faz um ambiente agradável e prazeroso, trazendo consigo a certeza para os cônjuges de que são muito queridos e amados. Isso aumenta substancialmente a escolha do lar como ambiente preferencial para restabelecimento da paz de espírito e refúgio propício para acolhê-los. É a valorização da experiência da 1ª igreja, da 1ª escola e da primeira comunidade.
Todavia, há um reclame geral de que as pessoas estão se tornando verdadeiras máquinas, sem manifestação de sentimentos, o que acaba nos robotizando e fazendo com que simplesmente passemos pela vida sem desfrutarmos das delícias de vivê-la intensamente. A desculpa sempre é a mesma: não há mais tempo para o namoro, para a manifestação de carinho, de afeto.
A grande verdade é que precisamos rever nossas atitudes, nossos conceitos e trabalharmos no sentido de observar e valorizar aqueles que realmente nos motivam a seguir em frente, pois família sempre foi e será a razão primeira de nossas batalhas, e a manifestação de afeto e carinho é a forma natural de expressarmos nosso amor e reconhecimento por essa parceria que nos impulsiona.
Com amor e carinho.
Cirso Teodoro da Silva
cirso@cts.adv.br
3019-8990 * 3027-8991 * 9116-6741

Sobre Santuário São José

avatar

Além disso, verifique

Palavra do Reitor

Iniciamos o mês de maio com a festa dos trabalhadores.  O dia do trabalhador tem sua …