O MAR DA VIDA (Mc 4, 35-41)

Assim é a vida: Luzes, sombras, calmarias e vendavais, num jogo de intensas surpresas. E todos nós estamos, como que num barquinho, navegando no mar da vida.

Há momentos de profunda paz, o mar está azul, o silêncio é quebrado a cada momento pelas ondas, e a sua espuma é lançada pela brisa leve e suave, sobre a praia.

Algumas vezes, uma rede ou a vara de pesca parecem manifestar algum movimento brusco, demonstrando que acabou de ser apanhado, o sonhado peixe grande. A verificação vem demonstrar que foi apenas mais uma ilusão.

Algumas vezes gostaríamos de perpetuar o tempo, quando ele é de alegria e de paz. Em outras ocasiões, desejaríamos acelerá-lo, pois os acontecimentos não nos  são favoráveis.

     Tudo inútil, pois a vida segue o seu ritmo normal, sem apressamento ou lentidão.

 Somos todos navegantes, porém  não estamos viajando sozinhos. Há um viajante conosco, atento, que nos transmite profunda  segurança.

Na ocasião da cena do Evangelho, o dia devia ter sido muito cansativo para Jesus. Ele repousa, quando subitamente é despertado pelos discípulos: Mestre estamos perecendo e tu não te importas?” (Mc 4, 38)

À primeira vista parece que Ele está alheio às suas e às nossas dificuldades. Somos nós, porém que precisamos despertar, para percebermos a sua presença protetora ao nosso lado.

Certamente em muitas ocasiões, o mar de nossa vida já esteve muito agitado.  Por mais assustador que pareçam um tsunami ou um furacão de intensidade máxima, eles passam.

O mar agitado, por causa de nossas escolhas erradas,  motivadas pela falta de amor, poderá voltar à calmaria, através de um arrependimento sincero dos nossos erros, que nos fará sentir a imensa alegria de sermos perdoados.

      “Porque são tão medrosos? Ainda não tem fé?” (Mc 4, 40)

A queixa de Jesus se aplica também a nós. Ele sempre demonstrou que nos ama, está conosco, entregou a própria vida por nós, porém ainda assim duvidamos, tememos dar o salto qualitativo da fé.

O mar de nossa vida certamente voltará a ter ondas violentas, forte agitação, mas temos a certeza que, o Companheiro de viagem estará conosco, e nos garantirá aconchego e segurança.

Conego Ivanir Leonardi

 

Os comentários estão fechados.

error: Este conteúdo é protegido!!