Páscoa, a Esperança se torna realidade

O grande sonho do ser humano é o da imortalidade e de uma felicidade permanente, desejo que parece impossível diante da amarga e triste realidade em que vivem as pessoas,

Todo o nosso ser geme e grita por algo mais, negando-se a aceitar que somos simples pó e voltamos ao pó, depois de um período de muitos sofrimentos e lágrimas, em que são raros momentos de verdadeira alegria e paz.

Como seria triste o destino das pessoas, conscientes que um dia retornarão à terra de onde vieram, e seus anseios de eternidade nunca seriam realizados!

Sim, brutal seria o sentido da vida humana, se assim o fosse, mas Jesus, o Cristo, o enviado de Deus, veio nos revelar, que ELE É A PALAVRA e quais são os caminhos que devemos seguir para sair do labirinto difícil, tenebroso do pecado, que nos leva ao fracasso, para recomeçarmos uma vida nova.

Ele veio e se fez um de nós, para mostrar que a realização das pessoas não se mede pelas coisas materiais que acumularam, mas sim, pela capacidade de amar e o amor, que é eterno, nos transformará em eternos.

Nós, porém, mesmo enganados pela tentação do irreal, do passageiro, que são as coisas, seduzidos pela mentira de que aqui é nosso lugar e não em Deus, de onde recebemos a centelha divina, carregamos um desejo de infinitude de querer voltar para o nosso lugar de origem.

Nossa caminhada gira entorno de incertezas, dúvidas decorrentes de nossos pecados, que apagam, escondem e ofuscam o divino, que já está em nós e  muita vezes não percebemos.

Mas a revelação divina nos diz QUE NÃO ESTAMOS SÓS. Deus vem em nosso auxílio em seu Filho, para nos resgatar da morte, doando a própria vida para que reconquistemos novamente a dignidade perdida.

     Foi alto preço do resgate, que deveria nos fazer exultar de alegria, por que Deus nos ama com amor eterno e vem em nosso socorro, portanto, com Ele podemos nos tornar ressuscitados.

Neste sentido, começamos a perceber a razão da Páscoa ser a maior festa cristã. Passamos, PÁSCOA É PASSAGEM, com Jesus Cristo, DA MORTE DO PECADO PARA A GRAÇA DE FILHOS DE DEUS, com o caminho aberto e sem o bloqueio do pecado.

Como Jesus, nós também seguindo os seus passos de fidelidade ao  amor do Pai, nos tornamos pessoas livres e abertas à realização da  Sua vontade, que é iluminar a todos com SUA LUZ, através da participação humana, no viver e no agir.

É o momento para sorrir, cantar, porque a eternidade, a felicidade não são mais um sonho impossível, mas, um ponto de chegada que sabemos que irá acontecer e que já aqui e agora vislumbramos, fazendo o nosso coração arder, esperando ansiosamente o desabrochar da verdadeira vida.

Esta certeza deu a tantos de nossos predecessores na fé, que a Igreja chama de santos, a serenidade, mesmo nos momentos do mais intenso sofrimento, pois sabiam que tudo era passageiro, apenas mais um degrau para subir a fim de estarem mais próximos da FONTE EMANADORA DO AMOR, QUE É DEUS.

    As correntes da escravidão e da morte foram quebradas, recobramos a nossa liberdade e dignidade plena de Filhos de Deus, cidadãos de um novo céu e uma nova terra onde o AMOR é a lei suprema, que a todos envolve na mais perfeita das harmonias.

Por que as palavras não conseguem exprimir a profundeza dos sentimentos e revelar o mistério? 

  Cônego Ivanir Leonardi

Os comentários estão fechados.