SILÊNCIO E MISTÉRIO

 Como é difícil as palavras descreverem os sentimentos e as experiências de nossas vidas!  Por mais que tentemos expressar o que vivemos, experimentamos ou sentimos, a impressão é que de fato estamos sempre distante de atingir o nosso objetivo.

   Constato, que cada vez mais, nos tempos atuais não estamos mais habituados a fazer silêncio.

   Mesmo que não haja sons ou ruídos, quase sempre desagradáveis e excessivamente altos, hoje é muito difícil um terapêutico silêncio interior.

    É um imenso desafio impedir que pensamentos que vagam para o passado, presente e para futuro, façam uma trégua, para que possamos relaxar de verdade.

 PRECISAMOS PARAR PARA REENCONTRARMO-NOS, pois estamos em constante atividade, e o efeito é o desgaste físico, doenças da mente, tão presentes em nossa sociedade como: o estresse, a depressão, a ansiedade, o medo, e as mais angustiantes neuroses.

    A falta de momentos onde possamos parar, não apenas fisicamente, mas também para fazer silêncio interior, provoca danos muitas vezes irreversíveis, que requerem tratamento difícil e de longa duração.

    Muita gente, quando tem um período de férias, longe de descansar, na verdade troca uma agitação por outra, e em geral leva consigo toda a parafernália, da qual deveria se livrar, pelo menos por algum tempo.  

     É apenas através do silêncio interior, que poderemos entrar em contato com o mais intimo de nós mesmos, sentir a serenidade e a paz, há tanto tempo perdida e ausente.

     Assim poderemos reencontrarmo-nos com o eu perdido na avalanche de tantas coisas, que achamos muito importantes, mas que na verdade, confundem e complicam a nossa existência.

    Quando navegarmos para dentro de nós mesmos, ninguém pode fazer isto por nós, poderemos fechar as portas da dispersão e abri-las para os valores mais profundos, espirituais e então começaremos a desvendar O MISTÉRIO DE DEUS, que na verdade é: SER SIMPLES.

    Se fossemos a qualquer tribunal para observar os processos em andamento, ficaríamos impressionados com toneladas de papéis querendo incriminar ou absolver, os maiores corruptos e os mais cruéis assassinos.

    Perceberíamos a tremenda complexidade do pecado, que afetou toda vida humana. Que muitas vezes a justiça humana é uma verdadeira fraude, onde o dinheiro tem um papel definitivo nas suas decisões.

    Repito que DEUS É SIMPLES. UMA DESCOBERTA A SER FEITA COM LIBERDADE. Ele que nos criou livres, por amor, respeita este dom até as últimas consequências, mesmo que nos voltemos contra Ele e seus ensinamentos, e nos transformemos em autodestruidores.

    Se Deus, para tantas pessoas, é um mistério, isto se deve aos efeitos prejudiciais do pecado. Será no silêncio e no reencontro conosco que poderemos redescobri-lo e mudar a direção de nossas vidas.

     Em vez do egoísmo e do orgulho que tudo abarca para si mesmo, ASSUMIREMOS O AMOR, onde tudo é para o bem de todos, pois para Deus e quem o conhece, não existem privilegiados e excluídos, mas todos são importantes e amados.

      A natureza que serve de ambiente para nossa passagem por aqui, será igualmente respeitada como algo incomparável, e uma extraordinária obra divina.

    Durante décadas vivemos contradições, que pensávamos serem valores, e a conversão para uma nova maneira de pensar não será sem lutas e oposições, mas sentiremos a alegria de uma consciência tranquila, muita paz, que dinheiro algum será capaz de compra-la.

    Vale a pena assumir os desafios de uma nova maneira de pensar e agir, pois os seus efeitos compensam qualquer sacrifício.  

Cônego Ivanir Leonardi

Os comentários estão fechados.

error: Este conteúdo é protegido!!